quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Profetas do aquecimento global querem mandar no que você come

Em 2005, George Will escreveu em um artigo no Washington Post que "ambientalismo é coletivismo travestido" (environmentalism is collectivism in drag, no original). Eu concordo, e completo: desde que o poder seja deles, claro (falarei mais sobre isso em outro post). Viver em um estado coletivista só é minimamente desejável  -- não por mim, que fique claro -- se for você quem dá as ordens.
Uma modinha que diminuiu um pouco recentemente, mas que deve voltar com tudo no próximo ano com a conferência Rio+20 é a tal da pegada de carbono (carbon footprint, no inglês).  É o seguinte: sua respiração, a eletricidade que você usa, as roupas que veste, os alimentos que você consome, tudo isso está matando o planeta em maior ou em menor grau.   Em resumo, tudo que você faz ou consome deixaria um rastro de carbono na atmosfera, e sua pegada de carbono seria o seu quinhão no aquecimento global. 
Pensando sempre no bem do planeta, uma ONG norte-americana resolveu calcular quais os alimentos que deixam a menor pegada de carbono. O resumo dos resultados estão nesse link. Entre outros resultados, a pesquisa afirma que se uma família de 4 pessoas deixar de comer carne e queijo um dia por semana durante um ano, isso é o equivalente a tirar um carro de circulação por 5 semanas. Além disso, eles fizeram um gráfico muito bonito elencando quais alimentos possuem maior ou menor pegada de carbono, que reproduzo abaixo.
Clique para ampliar
No topo do gráfico estão os alimentos com a menor pegada ecológica, enquanto embaixo em vermelho estão os com a maior pegada ecológica. Queijo, carne bovina e ovina são os três alimentos com a maior pegada ecológica. 
Normalmente eu não me incomodaria com isso, já que não há consenso científico sobre aquecimento global antropogênico. Mas lendo esse material não pude esquecer de uma frase atribuida a Tim Maia: "Fiz uma dieta rigorosa. Cortei álcool, gorduras e açúcar. Em duas semanas perdi 14 dias". 

A questão da culpa 
Imagine que você seja culpado de algo, mas que sua culpa é independente de suas ações. Nada como gula ou avareza, não é um pecado que possa ser evitado. Você peca porque vive. Essa é a estratégia desse povo pra tentar mais e mais controlar sua vida. É uma estratégia de uso da culpa tão abrangente e bem bolada que deve deixar vários estelionatários menores morrendo de inveja. 
Bom, eu não gosto de nenhum arremedo de coletivismo, defendo a liberdade individual, e tenho repulsa a qualquer um que queira me imputar qualquer erro que não seja condizente com meus princípios e valores. Não caio nessa de pegada de carbono ou qualquer bobajada do tipo. 
O próprio título do gráfico diz: "sua escolha de alimento afeta o clima". Depois de 3 dias passando frio e sofrendo com uma baita gripe, já sei o que fazer. Alguém conhece uma boa receita de ovelha com queijo?

Nenhum comentário:

Facebook Blogger Plugin: Bloggerized by AllBlogTools.com Enhanced by MyBloggerTricks.com

Postar um comentário