sexta-feira, 30 de março de 2012

MAB: Corrigindo uma injustiça

O MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens) ganhou um pouco de publicidade gratuita aqui no blog na semana que eles entitularam "Jornada de Lutas". Escrevi alguns textos a respeito (aqui, aqui, aqui e aqui), e recebi alguns comentários a favor do que havia escrito e outros contrários. Além daqueles que apoiaram o que escrevi, alguns vermelhinhos disseram - naquela língua que lembra vagamente o português - que eu não sabia sobre o que estava escrevendo. Não posso dar nome aos bois, pois todos são anônimos, mas acho que eles gostarão de saber que eu li os comentários, como esses abaixo (eles em vermelho, eu em azul):

É isso ai... ninguém pode falar daquilo que não convive. essas pessoas falam daquilo que não sabem, eles não sabem que foi a empresa que sabendo da invasão do MAB iria ocorrer ateou fogo no próprio escritório. Pura estratégia para não pagar as contas, para atrasar... e o povo ainda acha que eles são sérios, ao invés de trabalhar eles querem explorar, roubar, e os retardados ainda concordam com isso.
Se você sabe que foi a empresa que colocou fogo no escritório, de duas uma: ou você trabalha para a empresa e ajudou a colocar fogo no escritório, ou você testemunhou alguém ateando fogo ao escritório.
Opa, me lembrei que há uma terceira alternativa: você está falando de algo que não sabe, exatamente o contrário do que você escreveu.
Minha sugestão: caso você viu algo ou participou do incêncio, vá à delegacia mais próxima. Caso você esteja falando sem saber, vá ter umas aulinhas de lógica antes de falar bobagem por aqui.
Muito infeliz seu comentario, antes de ficar escrevendo abobrinha na internet vai fazer uma pesquisa etinografica sobre o movimento que ai sim vc pode opinar
Desconsiderando a (falta de) acentuação do "texto", que desculpei pois provavelmente esse anônimo estava usando um celular, o que achei realmente infeliz foi que o cidadão escreveu "etinografica". Já ouvi em algumas ocasiões que o excesso de ciências humanas estava emburrecendo a população, mas quando o nosso suposto antropólogo não sabe escrever corretamente o nome da pesquisa que ele sugere que eu faça, o objeto da pesquisa deveria ser ele. Quem sabe uma pesquisa sobre o uso da internet por débeis mentais.

Como sou um entusiasta do método científico, não pude deixar de considerar a hipótese que eu estivesse errado. Assim, o que fiz? Procurei o MAB, e mandei-os o email que segue abaixo na íntegra (em azul):

Subject: Informações sobre o MAB
From: Davi de Souza Schweitzer <[apaguei intencionalmente]@floripa.com.br>
Date: 22/3/2012 21:14
To: mab@mabnacional.org.br, imprensa@mabnacional.org.br

     Boa Noite,

Escrevo para um blog (http://vamosserracionais.blogspot.com.br/) que trata de assuntos ligados a meio ambiente, e como tal, não passou despercebida a Jornada de Lutas do MAB realizada na semana passada. Contudo, alguns dos comentaristas do blog insinuaram que eu pudesse estar mal informado a respeito.
Nesse ínterim, aproveito a oportunidade de contato que a internet nos oferece para submeter-lhes algumas dúvidas, cujas respostas certamente poderão me ajudar a compreender melhor o movimento e evitar possiveis injustiças:
  1. Existe algum documento detalhando a história do MAB além do material disponível no site?
  2. Onde posso encontrar o estatuto de criação do MAB?
  3. Quantos integrantes o MAB possui?
  4. Qual a distribuição deles nas Unidades da Federação?
  5. Como o MAB é uma ["entidade", esqueci disso no original] autônoma, isso significa que o movimento não recebe, direta ou indiretamente, recursos públicos?
  6. Caso positivo, quais as fontes de recursos do MAB?
  7. Quem são os responsáveis legais pelo movimento?
  8. Qual o CNPJ do MAB?
Agradeço antecipadamente a atenção dispensada, e aguardo suas respostas.

Atenciosamente,

Davi de Souza Schweitzer

Eu admito que posso estar errado. E eles?
Bom, imagino que muitos dos meus leitores compartilhem as mesmas dúvidas. Outros, por sua parte, parecem ser mais esclarecidos que eu, como aqueles acima. Contudo, lembro do seguinte: eu ao menos considero a possibilidade que possa estar errado, e baseado nisso, peço que me forneçam os dados para provar que eu estou errado. Se eu estiver errado, aceito a correção. E me comprometo a publicar qualquer resposta que o MAB me envie aqui. 

Criminoso não deixa cartão
Sabem porque fiz tanta questão de perguntar quem eram os representantes legais do MAB? Porque é método do MAB e de seu irmão MST não designar nenhum responsável legal. Eles nem possuem CNPJ (provem que estou errado). Essa estratégia visa fugir da justiça. Da mesma forma que um ladrão rouba sua casa e não deixa nome, telefone nem endereço, MAB e MST invadem e depredam propriedade privada sem que a justiça possa responsabilizar um ou outro indivíduo. Os cabeças do movimento se escondem sob o manto da mentira ("com direção coletiva em todos os níveis", diz o site deles) para que não possam ser responsabilizados pelos crimes cometidos pela massa de desinformados que são enganados pelos dirigentes. Duvidam? Vejam a página intitulada "Quem somos" no site do MAB.

O MAB não reflete o sentimento da população
O MAB e seus entusiastas defendem que:
  • As barragens que fornecem eletricidade para a população são ruins;
  • As barragens que fornecem água para a população são ruins;
  • As barragens que irrigam a agricultura são ruins; e
  • A matriz energética nacional está errada.
Enquanto o MAB defende mais energias limpas e renováveis, qualquer um com boa vontade pode pesquisar e ver que, em comparação com outros países, nossa matriz energética é uma das mais limpas e com a maior participação de energias renováveis do mundo.
Eles mentem descaradamente. Mas o que esperar de pessoas que não tem sequer a decência de assumir seus atos?
Minha sugestão: perguntem ao MAB por que eles não respondem a essas perguntas. Os emails de contato do site deles são  mab@mabnacional.org.br e imprensa@mabnacional.org.br. Quem sabe se for outra pessoa perguntando eles respondam. 

Nenhum comentário:

Facebook Blogger Plugin: Bloggerized by AllBlogTools.com Enhanced by MyBloggerTricks.com

Postar um comentário